Mentira Tem Perna Curta

"MENTIRA TEM PERNA CURTA" 

Há muito que se ouve o adágio popular: “mentira tem perna curta”. É bem verdade que alguns pela extrema habilidade adquirida em exercício tem conseguido, com certo êxito, acrescentar-lhe um implante. Mas se a perna curta tem suas limitações normais, perna com implante exige maior cuidado no andar e muitas vezes terapia de adaptação. Contudo, muitos acreditam que vale a pena o risco.
Nesse período de eleições, vivendo numa cidade pequena, onde o relacionamento das pessoas é bem próximo e os seus interesses pessoais também, essa triste realidade fica muito evidente. Muitos são os que se utilizam do velho “jeitinho” para conquistar ou não perder uma situação de privilégio, o chamado “lugar ao sol”, junto a quem está no poder ou quem almeja e supostamente poderia chegar lá. E para isso ficam sujeitos às circunstâncias e às inconstâncias da chamada “corda-bamba”, seguradas por ambas as pontas pela tão nefasta mentira, que bem lhe servirá de tropeço quando menos se espera. 

Mesmo vivendo num país democrático, onde votar é um direito e um dever de todo cidadão, resguardada a sua liberdade de expressão, muitos ainda preferem se valer do falso conforto que o engano e a mentira oferecem, através das suas multifacetas que se faz apresentar. Há quem preferiu mentir antes das eleições, mesmo submetendo-se a uma vida sob pressão, dado ao fato da possibilidade de se ter revelado a sua decisão pelos “olheiros” ou “fofoqueiros” de plantão, tendo como desvalor aquilo que deveriam ter por honra, como gozo de liberdade. E agora depois das eleições, continuam da mesma forma vivendo sob a pressão de se ter a sua decisão revelada pelos mesmos motivos, mas dessa vez tendo outros ou os mesmos “olheiros” ou “fofoqueiros” de plantão, que por pobreza de espírito, tanto quanto os que preferiram apostar no “conforto da mentira”, aprontam listas para servir como base de futuras perseguições políticas. Diante disso tudo o que se pergunta é: valerá mesmo a pena não ser honesto com os outros e consigo mesmo, principalmente em relação ao que deveríamos nos orgulhar e que muito tempo se levou para que conquistássemos esse tão honrado direito?

O que se conclui é que verdadeiramente “mentira tem perna curta”, mesmo com implante. 
Mas para que não fique apenas nas minhas palavras, vale a reflexão bíblica: “Não há nada escondido que não venha a ser revelado, nem oculto que não venha a se tornar conhecido" (Mateus 10.16b).


Pr. Ivaldo Ribeiro Rocha





Nenhum comentário:

Postar um comentário